25 de abr de 2010

Administrador do Guará pode ser responsabilizado, afirma Bandarra


Mesmo sendo bom para o parque, orquidário construído é apenas para dar uma satisfação a população sobre os problemas do Parque do Guará, que há anos ainda não saiu do papel e sofre com o abandono e ocupações irregulares, devido a conivência e omissão dos sucessivos governos, que não trataram com seriedade do tema nas audiências públicas para discutir o PDL e o PDOT, realizadas na administração da cidade somente com a presença dos interessados e sem ampla divulgação para a população, servindo só "para inglês ver", conforme denunciou o Jornal do Guará.



Sobre a questão que envolve o Parque do Guará, de acordo com o procurador-geral de Justiça Leonardo Bandarra, cabe ao governo retirar as mais de 50 famílias da área.

“Se o governo não agir, o Ministério Público vai fazer o que tem feito sempre: responsabilizar os administradores que não cumprem com o seu dever. E essa responsabilização pode ser ação civil pública, ação de improbidade administrativa e até mesmo uma intervenção, como o procurador-geral da República está propondo”, disse Leonardo Bandarra em entrevista ao DFTV.


Orquidário: para "inglês ver"