15 de ago de 2009

GOVERNADOR ARRUDA: E CADÊ O PULMÃO DO GUARÁ?

Governador quer fazer "média" e mostrar que está preocupado com o meio ambiente do Distrito Federal. Mas a nós, moradores do Guará ele não engana!
Parque do Guará já!



Será criado o Bosque dos Tribunais no Setor de Administrações Sul

ClicaBrasília - 14/08/2009

O governador JOSÉ ROBERTO ARRUDA assinou decreto nesta quinta-feira (13) que cria uma área verde com cerca de 590 mil m² no Setor de Administrações Sul (SAF Sul), onde estão localizados o Superior Tribunal de Justiça (STJ), o Tribunal Superior do Trabalho (TST), a Procuradoria Geral da República (PGR) e o futuro Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O local foi batizado de Bosque dos Tribunais. O decreto também irá acabar com a falta de estacionamento na região: serão criadas mais três mil vagas e regularizadas outras 860 que funcionam de forma improvisada.

A criação do parque tem como objetivo recuperar a área verde na região e servir como mais uma opção de lazer e prática de esportes na área central de Brasília. O bosque será dividido em duas partes, localizadas entre o SAF Sul e a avenida L4 Sul. A primeira delas terá 340,3 mil m² e ficará ao lado do STF. A segunda contará com 248,5 mil m², próxima ao TST.

Já os estacionamentos estarão distribuídos de acordo com a necessidade dos tribunais. Quatrocentas vagas ficarão próximas ao TSE. Outras 624 irão atender servidores e usuários do TST, complementado as 300 já existentes em área a ser regularizada. Mais vagas serão construídas ao lado do STJ, entre as quadras 6 e 3, adicionais às 300 já utilizadas. Por último serão criadas 350 novas vagas ao lado da PGR, ao longo da via de ligação L2/L4, atualmente em construção. Ainda não previsão de início das obras.

"É dever do GDF cuidar e criar o mínimo de conforto para os servidores e as pessoas que visitam essa região dos tribunais. Além disso, a criação do bosque significa uma nova área verde que irá representar mais um pulmão na área central da cidade", comentou o governador.

O presidente STJ, Cesar Asfor Rocha, lembrou durante a cerimônia de assinatura do decreto que as duas obras são reivindicações antigas. Ele agradeceu pela iniciativa do GDF e disse que o tribunal irá pleitear a possibilidade de administrar o bosque, criando assim uma parceria com o governo local.

Agência Brasília